Wednesday, August 22, 2007

Steven Seagal diz que não se envolveu com a máfia



O ator Steven Seagal diz que quer desculpas de investigadores federais norte-americanos que o envolveram em um plano para assustar um jornalista que estava trabalhando em uma reportagem sobre uma possível ligação do artista com o crime organizado.

O astro dos filmes de ação de 56 anos de idade culpa a publicidade negativa pelo declínio de sua carreira – o FBI teria feito uma declaração acusando Seagal de contratar o detetive Anthony Pellicano para ameaçar uma jornalista do “Los Angeles Times”.

“Acusações falsas do FBI apareceram em centenas de artigos dizendo que eu aterrorizo jornalistas e faço parte da máfia”, disse o ator ao “Times” em uma entrevista publicada nesta sexta (17). “Esse tipo de alegação assusta os donos de estúdios e produtores independentes – e mata carreiras.”

Seagal foi um dos maiores astros da ação nos anos 90, com seus filmes gerando mais de US$ 1 bilhão em ingressos e vendas de DVDs. A maioria de seus filmes recentes, no entanto, tem sido lançada diretamente em DVD.

Seagal nunca foi processado, mas o FBI também não declarou que tenha havido um engano. A porta-voz Laura Eimiller disse que a agência não comenta sobre investigações pendentes.

O ator é acusado de ter ameaçado a repórter Anita Bush em 2002, que encontrou um peixe morto e uma rosa no capô de seu carro com um bilhete que dizia “pare”.

Ela disse a autoridades que acreditava estar sendo ameaçada por causa de uma reportagem que envolvia Seagal e seu ex-produtor, Julius Nasso. No início do ano, Nasso foi acusado de envolvimento em um esquema para extorquir dinheiro do ator.

1 comment:

Juliano said...

esse cara é culpado