Wednesday, October 18, 2006

fala que eu te escuto

*s diz: já imaginou se todo mundo fosse sair de recife?
the dude diz: é triste
*s diz: num dá, né?
the dude diz: é foda
*s diz: é saber que é assim, mas não se contentar
the dude diz: mas e então? eu me afundo aqui também? sou corroído pela miséria?
*s diz: tipo, eu não estou contente com a situação, mas no meio disso tudo, o que posso fazer de melhor?

*s diz: cada um dá sua pequena contribuição de alguma forma
the dude diz: é, mas não basta
*s diz: não basta, mas tem que ser feito, porque a gente não pode fazer de conta que não é com a gente

*s diz: todo mundo se esforça pra caralho nessa cidade.
the dude diz: sobrevivência
*s diz: todo mundo tem que trabalhar com condições péssimas
the dude diz: ficar de pé aqui é foda, é preciso muita força, mas por que não anda, mesmo com toda essa força?
*s diz: a gente tem que fazer o que pode pra mudar, a gente tem que agüentar as coisas pra não surtar

*s diz: o que a gente pode fazer de fato?
the dude diz: é a pergunta que tenho me feito o tempo todo, sem parar.
*s diz: é uma coisa muito doida
the dude diz: e o pior é essa sensação de impotência, "deixa que eu deixo", as pessoas acham tudo normal.
*s diz: pois é
the dude diz: porra, acredito na individualidade e em atos pequenos
*s diz: olha... é doideira, é tudo uma teia.
the dude diz: é
*s diz: mas eu acho que os pequenos gestos valem
the dude diz: claro
*s diz: mas quando chega lá na frente, vem um cara que se fudeu a vida toda e num tá nem aí pro teu pequeno gesto
*s diz: e as coisas afundam
the dude diz: é, isso dói
*s diz: e tu começa a questionar o teu próprio gesto.
the dude diz: aqui é o lugar onde a exceção virou a regra
*s diz: é mas o que você faz pra não endoidar?
the dude diz: segue trabalhando, segue

*s diz: você tem amigos lindos, você sai, procura se dedicar a algo que gosta e tenta botar fé que algo pode mudar
the dude diz: irradiar
*s diz: porque não dá, porque não rola

the dude diz: não é só isso
*s diz: é bem mais que isso sim
the dude diz: e esse "bem mais" não existe
*s diz: existe sim

the dude diz: as pequenas ações são engolidas pelo tubarão da truculência
*s diz: certo, vai que seja, mas mesmo que tu repense tua ação tu não pode deixar de fazer
the dude diz: claro
*s diz: isso é uma atitude perante qualquer coisa na vida
the dude diz: se deixarmos de acreditar caímos no cinismo, isso nunca
*s diz: a gente tem que fazer o que pode pra mudar
the dude diz: a gente não pode deixar de fazer as coisas

4 comments:

s. said...

eu sei que pode parecer ingenuidade, e pode até ser. mas eu realmente acredito que quando a gente muda as coisas dentro da gente, a gente já muda tanta coisa...

Aníbal said...

bem vindo ao magavilhoso mundo dos blogues... escgeve, estgagon, escgeve... já está em Angegs?

Anonymous said...

Gostei dos textos. S é Simone?

Dd

Anonymous said...

eu sou teu fan jonny

moloko